Avenida António Serpa, 7-9 - PMA
Voltampere - Reabilitação de edifício na Avenida António Serpa 7-9, Pardal Monteiro Arquitetos
Voltampere, Reabilitação de edifício na Avenida António Serpa 7-9, António Serpa, Pardal Monteiro Arquitetos
1738
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-1738,language-fr,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_over_content,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Avenida António Serpa, 7-9

9 Student Living
Voltampere, Sociedade de Projetos e Instalações Elétricas, S.A.

 

Trata-se do projeto de reabilitação de edifício situado na Avenida António Serpa 7 – 9 em Lisboa.
Caraterização do Edifício
Trata-se de um edifício habitacional, da primeira metade do Século XX, do tipo esquerdo direito, com rés do chão, 1º, 2º e 3º andares, dois espaços em semi-cave, em que um é uma loja, e aproveitamento do desvão do telhado (sótão) para arrumos.
As tipologias são T5 no esquerdo e T4 no direito, exceto no rés do chão em que são ambos T4.
Os quartos são virados para a fachada principal e a cozinha e sala para a fachada tardoz, caraterizada por varandas fechadas. A instalação sanitária e dois dos quartos abrem para um espaço saguão, um de cada lado do edifício.
Construtivamente, é caraterizado por uma estrutura mista de paredes portantes de alvenaria de pedra, lajes em betão armado, apoiadas nas paredes portantes, e paredes divisórias em alvenaria de tijolo cerâmico.
As paredes em alvenaria de pedra rebocada incluem cantarias de lioz e caixilharias em madeira pintadas na fachada principal e em ferro na fachada tardoz.
Os pavimentos são em soalho de madeira com sobreposição de mosaicos em algumas zonas húmidas.
As paredes e tetos, de uma maneira geral são estucados, sendo revestidas a azulejo nalgumas zonas húmidas, e com sancas trabalhadas em alguns compartimentos.
A cobertura é com telha cerâmica, integrando uma claraboia com caixilhos em ferro no topo da escada principal.
No edifício, antes da remodelação, verificar-se que a estrutura base não apresentava sinais de degradação avançada, no entanto, verificou-se uma degradação de alguns elementos da construção tais como paredes, pavimentos, tetos e caixilharias.
N a fase de projeto foram efetuadas sondagens que permitam diagnosticar corretamente os problemas e definir pormenorizadamente a intervenção a executar.
As instalações elétricas, as redes de águas, esgotos e de gás, embora a funcionar, estavam degradadas e não apresentam condições de segurança exigidas.
Caraterização da Intervenção
A intervenção incidiu em dois aspetos fundamentais: o da reabilitação geral do edifico, anulando as situações de degradação, e o da beneficiação funcional e das condições de habitabilidade, nomeadamente com a introdução de novas instalações sanitárias e remodelação das cozinhas.
A estrutura funcional do edifício foi integralmente mantida. As circulações horizontais e verticais de uma maneira geral foram mantidas, sendo que a intervenção em cada piso foi a seguinte:
Na Cave, para além da habitação no lado direito, manter-se-á a ligação ao logradouro existente de forma a assegurar o atravessamento do edifício sem interferir com as partes privadas.
A fração esquerda será transformada numa pequena cafetaria com zona de mesas, bar, copa, áreas de arrecadação e arrumos e instalações sanitárias separadas por sexos.
Nos andares habitacionais, todas a tipologias foram mantidas embora integralmente intervencionadas e reabilitadas.
A grande alteração passou pela remodelação das cozinhas e pela introdução de novas instalações sanitárias.
Aspetos construtivos
No que respeita à reabilitação exterior do edifício, a intervenção passou pela reparação dos rebocos danificados e nova pintura das fachadas, limpeza das cantarias, reparação dos peitoris partidos e limpeza e pintura das guardas de varandas e janelas de sacada.
A escada metálica na fachada tardoz foi integralmente substituída por uma igual, uma vez que se encontra inutilizável.
A caixilharia existente no alçado principal foi substituída por outra igualmente em madeira com acabamentos e ferragens atuais, com a introdução de vidro duplo, de forma a trazer maior conforto térmico e acústico às habitações. Os restantes caixilhos, tardoz, foram substituídos por alumínio, uma vez que se encontram bastante degradados
As coberturas e claraboia da escada foram também reparadas e/ou substituídas nas situações em que apresentavam um estado de degradação irreversível, assim como os patins de acesso à escada metálica, nomeadamente no que respeita às impermeabilizações.
No que respeita a acabamentos interiores, de uma maneira geral mantiveram-se e recuperam-se os que se encontravam em bom estado, nomeadamente pavimentos, rodapés, estuques, tetos e portas.
Os acabamentos de cozinha e instalações sanitárias foram totalmente novos, com mosaico cerâmico em paredes e pavimento, introdução de impermeabilização no pavimento das casas de banho novas, loiças sanitárias e equipamento de cozinha totalmente novos e teto falso em gesso cartonado hidrófugo para permitir o desvio das tubagens de esgoto do piso imediatamente superior para as respetivas courettes.
No logradouro a intervenção passou pela aplicação de novos pavimentos e pelo arranjo paisagístico.

Dono de Obra:

Voltampere

Localização:

Avenida António Serpa 7 – 9

Lisboa

Área de Intervenção:

1.870m²

Projeto:

2012

Conclusão da Obra:

2015

Programa:

Projeto de reabilitação de edifício de habitação e comércio, do tipo esquerdo direito, com rés do chão, 1º, 2º e 3º andares e dois espaços comerciais em semi-cave.Tipologias 1xT1; 5xT4 e 3xT5.

Equipa:

Arquitetura

– João Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– Manuel Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– Sónia Machado Mendes – Arquiteta

– Pedro Cunha – Arquiteto

– Rodrigo Moutinho

Estrutura

– Paulo Reis – Engenheiro

Instalação e Equipamentos de Águas e Esgotos

– Marta Azevedo – Engenheira

Instalação e Equipamentos Elétricos e de Telecomunicações

– Luís Serrão – Engenheiro

 

Category

LOGEMENT ET COMMERCIAL, REHABILITATION ET RESTAURATION