Instituto Superior Técnico - PMA
946
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-946,language-pt,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_over_content,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Instituto Superior Técnico

No início da década de setenta, como consequência do aumento quer da população escolar quer de uma maior incidência da investigação científica, começou a evidenciar-se a insuficiência das instalações do Instituto Superior Técnico e a sua inadequabilidade face a uma nova filosofia de ensino e às novas funções a desempenhar. A noção de que o Instituto, para poder continuar a funcionar, carecia de uma remodelação e ampliação pensada globalmente, rapidamente se impôs.

O Plano Director, tal como foi apresentado em 1982, especifica uma linha de actuação tendo como base:

– A ocupação com novas construções das áreas situadas entre o arruamento interno que margina o Pavilhão Central pelo seu lado Poente e a Rua Alves Redol, prosseguindo a ideia inicial e como forma de não interferir com as perspectivas relacionadas com a Alameda Central, desde que estas novas construções não ultrapassassem, em altura, a do Pavilhão Central.

– Intervenção nos conjuntos formados, a Norte, pelos Pavilhões de Electricidade e de Mecânica e, a Sul, pelos de Química e de Minas com vista à sua transformação em edifícios únicos interligados por novos corpos centrais ocupando os espaços que entre eles medeiam, dos quais se salientariam corpos elevados perfeitamente destacados dos de base e com eles apenas ligados pelas colunas de circulações verticais.

– Ajustamentos na ocupação interna dos pavilhões existentes, respeitando integralmente a concepção inicial, envolvendo não só uma intransigente conservação das suas fachadas mas também das peças de indiscutível valor patrimonial, entre as quais assumem relevância especial as áreas vestibulares e circulações, o Salão Nobre e a Sala de Reuniões do Pavilhão Central.

– Eventual criação de outros pequenos edifícios, sempre com a preocupação de não interferir quer com as perspectivas relacionadas com a Alameda Central quer com as características arquitectónicas do existente.

 

Dono de Obra:

Instituto Superior Técnico da Universidade Técnica de Lisboa

Localização:

Campus Alameda

Lisboa

Projecto:

1981/1982

Programa:

Estudo global de remodelação e ampliação do conjunto das instalações – Plano Geral.

Com este estudo, aprovado em 1983, analisaram-se as condições de funcionamento da escola, o sentido previsível da evolução da filosofia de ensino, definindo-se os parâmetros norteadores da sua remodelação e ampliação.

Equipa:

Arquitectura

– António Pedro Batista Pardal Monteiro – Arquitecto

– Manuel Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquitecto

– João Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquitecto

– Manuel Pardal Monteiro Magalhães- Arquitecto

– Amadeu Lourenço

– Rodrigo Moutinho

Category

EDUCAÇÃO, CULTURA E INVESTIGAÇÃO