Polis Ria Formosa - Garrão - PMA
1546
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-1546,language-pt,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_over_content,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Polis Ria Formosa – Garrão

Sociedade Polis Litoral Ria Formosa

 

A solução apresentada em concurso preconiza uma área de estacionamento com capacidade para 111 lugares, a implantar na plataforma superior, em posição adoçada à via de circulação automóvel existente, a partir de onde se estabelece o seu acesso. (estacionamento deslocalizado em fase de projeto de execução para uma localização lateral à área de intervenção) Ainda na plataforma superior, existirá um sistema de passeios pedonais que possibilitam um percurso ao longo do topo do talude e, consequentemente, a tomada de vistas para envolvente. De igual modo sugerem-se também percursos pedonais no sentido transversal, que estabelecem a possibilidade de ligação entre a área de estacionamento e a plataforma intermédia onde se implantam os Apoios e a Área de Lazer Equipada. Na transição do talude, essa ligação será formalizada através de escadas em estacaria.
Na plataforma intermédia, e no seu limite norte, adoçado à base do talude, existirá um eixo de circulação pedonal, com possibilidade de utilização eventual por veículos automóveis (cargas e descargas, situações de emergência e acesso eventual à praia). No restante, nesta plataforma surgirá um pavimento sobrelevado em madeira, que constitui um sistema de praças que se articulam com os Apoios, constituindo áreas de estadia que funcionarão como alternativa funcional e vivencial à praia. Os acessos à praia adotam traçados que se vinculam às atuais estruturas de ligação, que serão alvo de recuperação.
A intervenção na Praia do Garrão tem por objetivo principal a complementaridade entre o uso recreativo desta frente de praia e a recuperação e conservação da paisagem, sendo prioritário a redução da excessiva ação antrópica sobre os diferentes ecossistemas e a consciencialização efetiva para os principais problemas destas áreas de grande sensibilidade.
Localizados em pontos dominantes, os Miradouros do Garrão e da Duna, possibilitam a contemplação e aproximação com esses ecossistemas. Dotados de mobiliário e equipamento urbano, inseridos na tipologia de Praça ou subitamente num percurso deambulatório, assumem áreas primordiais de recreio e estadia.
Com o desenho arquitetónico proposto para a intervenção pretende-se criar uma imagem arquitetónica de qualidade, garantindo a integração visual e Paisagística de cada equipamento na área de praia em que se insere, bem como uma imagem arquitetónica baseada em formas e volumes simples, facilmente integráveis no meio envolvente, com recurso a uma paleta de materiais limitada tanto na cor como na diversidade dos materiais que permita referenciar os equipamentos pela nota de sobriedade que constituirão.
A diferenciação de identidade de cada equipamento será feita através do nome de cada restaurante.
Estes Apoios foram implantados na antepraia, na zona de lazer equipada. A sua orientação é paralela à praia e portanto, a forma alongada desenvolve-se sensivelmente noroeste / sudeste.
Os dois edifícios têm uma configuração formal e funcional idêntica, diferindo apenas pelo facto de o programa para o apoio completo ter mais área para contemplar balneários que não são necessários no apoio simples.
São formados por dois volumes, opacos nos extremos onde são localizadas, de um lado a cozinha, e do outro as casas de banho, apoios e balneários. O terceiro corpo, entalado entre os dois primeiros, é completamente transparente e destina-se á sala do restaurante e à esplanada. Os apoios são constituídos por uma estrutura modulada, reticulada, formada por pilares metálicos e vigas de lamelados colados de madeira onde apoiam vigamentos de madeira, onde por sua vez irão ser fixados os materiais que constituem o revestimento e acabamento exterior e interior.
O apoio mínimo é composto por quatro compartimentos destinados a posto de socorros, lixos / limpeza de praia, arrumos de praia e comércio, num total de cerca de 20 m².
Formalmente é constituído por dois pequenos corpos separados por um espaço de passagem e acesso aos vários compartimentos que, por sua vez, estão integrados por um pórtico que dá a unidade à construção e que constitui sombreamento do conjunto de espaço interior e exterior.
Tratando-se de um apoio com caráter sazonal, a sua estrutura foi concebida de modo a poder ser facilmente montada e desmontada no princípio e no fim das épocas balneares. Como tal, construtivamente, é constituído por uma estrutura modulada, reticulada de prumos e travessas de madeira tratada, com revestimento exterior e interior de painéis de contraplacado de madeira com pintura ou envernizamento.

Em coautoria com PB.ARQ

Promotor:

Sociedade Polis Litoral Ria Formosa

Localização:

Praia do Garrão – Algarve

Projeto:

Concurso – 2009

Projeto de execução – 2012

Programa:

Consulta para a “Elaboração do Plano de Praia do Garrão” – Classificação: 1º classificado

Plano de requalificação das estruturas de apoio balnear e estacionamento na praia do Garrão Nascente.

2 equipamentos de restauração com apoio de praia e um apoio mínimo.

Equipa:

Arquitetura

– Manuel Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– João Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– António Pedro Batista Pardal Monteiro – Arquiteto

– Sónia Machado Mendes – Arquiteta

– Pedro Cunha – Arquiteto

– Maria Russo – Arquiteta estagiária

Paisagismo

– PB.ARQ – Arquitetura Paisagista

– Pedro Batalha – Arquiteto Paisagista

Category

CONCURSOS