A solução apresentada passa pela requalificação da área de intervenção, tendo como linhas mestras a supressão do parqueamento automóvel à superfície e a ampliação e organização dos espaços pedonais de acordo com os parâmetros programáticos. A intervenção inclui o tratamento das superfícies, a implantação de mobiliário urbano, de equipamento de iluminação pública e a vegetação, esta essencialmente arbórea.

A circulação automóvel apenas se mantêm na ligação da Rua Bartolomeu da Costa ao Arrabalde dos Açougues, passando junto aos edifícios a Sul e Nascente, permitindo o acesso às garagens existentes em alguns destes edifícios. Este arruamento serve também o acesso ao novo parqueamento subterrâneo.

O tratamento das superfícies, tal como se indica nos desenhos, é constituído essencialmente por calçada de cubos de granito, sendo a marcação da "quadrícula" feita com lajes de granito bujardado. O arruamento de circulação automóvel será executado em cubos de granito, no prolongamento e como sequência do aplicado nos arruamentos existentes.

O mobiliário urbano proposto, incluindo bancos com costas, bebedouros e papeleiras, conjuga-se com a estereotomia do pavimento, sendo implantado na periferia do largo, ao longo do edificado a Norte e segundo o alinhamento de árvores a Sul e a Nascente.

A solução de iluminação proposta é feita com colunas com cerca de 4 metros de altura para colocação de luminárias adequadas, implantadas na periferia do espaço pedonal. Na zona central foi contemplada uma iluminação de carácter decorativo constituída por pontos luminosos encastrados no pavimento. O pelourinho terá iluminação própria através de aparelhos de iluminação adequados, encastrados no pavimento, na área circundante.

Na solução global do espaço foi prevista uma torre, correspondente à coluna do elevador, encimada por um relógio, único elemento de contraponto à simplicidade da solução proposta.

Esta intervenção designada no Plano de Pormenor por “Projecto Urbano PU4 – Largo de São João, na Zona de Intervenção do Programa Polis em Castelo Branco” englobava um parque de estacionamento subterrâneo de um piso com lotação para 60 lugares no projecto concluído em 2003. Posteriormente em 2007 quando a Câmara Municipal de Castelo Branco decidiu fazer a obra, por se verificar que o numero de lugares de estacionamento era insuficiente, foi elaborada uma revisão do projecto para aumento da capacidade do estacionamento para 110 lugares, distribuídos por dois pisos abaixo da praça.

Polis - Câmara MunicipalCastelo Branco

Projecto do estacionamentosubterrâneo e do Largo de São João

voltar a habitação e comércio
ficha técnica

contactos

projectos

atelier

 

1234

descrição

 

descrição