A elaboração do projecto de um edifício em que a função laboratorial é predominante reveste-se de especificidades próprias. No caso vertente o desenvolvimento que foi atribuído ao Programa que o informa é disso reflexo.

Para além do expresso no programa funcional a que havia que dar cabal satisfação, consideramos que na concepção do novo edifício teriam que ser tidos em conta, como dados programáticos, mais as seguintes condicionantes:

Uma vez que está em causa o delineamento de um edifício que se constituirá como extensão de outro existente, o novo teria que ser concebido respeitando parâmetros estéticos idênticos, tanto mais que o existente se apresenta, designadamente em relação a estes aspectos, como peça válida,

Tratando-se de uma instalação situada em pleno Alentejo, não podem ser ignoradas as específicas condições climatéricas locais caracterizadas por invernos frios e verões, por vezes, extremamente quentes em que uma radiação solar intensa exige que os edifícios assegurem uma protecção eficaz.

Da Solução Funcional

As instalações actuais são formadas por um conjunto de corpos de edificação bem demarcados mas funcionalmente interligados.

Apesar de as novas instalações agora programadas assumirem um volume ultrapassando o de qualquer dos corpos actuais, pensou-se uma solução que se venha a integrar na concepção inicial de forma a que a solução final se apresente como um todo homogéneo para o que se delineou um novo corpo de edificação a acrescentar aos já existentes, tendo em atenção princípios estéticos concordantes.

Dando sequência ao acima expresso, o novo edifício, de forma rectangular, constituir-se-á como peça autónoma, ligada ao existente por galeria envidraçada que além de estabelecer a necessária interligação comunicará directamente com o exterior.

Constituído, basicamente, por um único piso, onde se situará a totalidade dos laboratórios e outras instalações programadas, mercê do arranjo conferido à sua cobertura em telhado de duas águas, será encimado por um vazio técnico superior onde se instalará o diverso equipamento técnico indispensável ao correcto funcionamento dos laboratórios, o qual dada a descontinuidade atribuída às duas às duas águas do telhado, disporá de uma abertura, desenvolvendo-se ao longo de todo o edifício, que garantindo iluminação para o local facilite a instalação do equipamento que implique trocas de ar com o exterior.

voltar a edifícios públicos
ficha técnica
1234

Direcção Regional deAgricultura de Évora

Laboratório de Veterinária de Évora

contactos

projectos

atelier

descrição

descrição