CIPC - Fábrica de Bolachas - Mem Martins - PMA
814
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-814,language-pt,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_over_content,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

CIPC – Fábrica de Bolachas – Mem Martins

“Estas instalações englobam uma parte industrial propriamente dita, a mais vasta, e uma outra destinada a alojar os serviços de índole social e os administrativos.

[As instalações industriais] destinam-se ao fabrico de bolachas de diferentes tipos, sendo constituídas, fundamentalmente, por dois edifícios justapostos com características muito diferenciadas.

O de maiores dimensões é basicamente formado por uma grande nave com um vão livre de 43m e um comprimento de 245m, à qual se encontram adossados dois outros corpos com 17m de largura útil intercalados com o primeiro.

O menor, situa-se no topo da grande nave sendo constituído por três pisos.

A grande nave e os corpos a ela adossados dispõem de um único piso em r/chão, sendo a sua estrutura metálica. Quanto ao corpo de menores dimensões, trata-se de uma edificação concebida em moldes, de certo modo tradicionais, isto é, baseado numa estrutura de betão armado, que, aqui se designa por “Edifício da Assadura”(…).

Edifício da Assadura

O processo industrial iniciar-se-á neste edifício, onde ficarão alojadas as máquinas amassadeiras, numa grande sala que ocupará cerca de metade da área do seu primeiro andar, situando-se imediatamente sobre um espaço vazio, em r/chão, onde terão início as várias linhas de fabrico previstas, que se alongarão pela grande nave. (…)

Nave de Fabrico

Como já foi referido esta parte da construção, de um só piso, é constituída pela grande nave de 43m de vão e pelos corpos adossados com 17m de largura, no seu conjunto formando um todo interligado, construtivamente baseado numa estrutura metálica.

As extensas linhas de fabrico iniciam-se sob o Edifício da Amassadura prolongando-se pela nave principal, situando-se no seu extremo a zona destinada a embalagem a que se sucede, no topo da construção, o Armazém de Produto Acabado. (…)

Edifício dos Serviços Sociais e Administrativos

Trata-se de um edifício previsto com dois pisos. No r/chão ficarão, na sua zona mais próxima da grande nave de fabrico, as instalações sanitárias, balneários e vestiários destinadas ao pessoal da fábrica, bem como, o Posto Médico. Na parte mais afastada situar-se-á o conjunto dos diferentes escritórios, gabinetes e salas de reuniões que integram os serviços administrativos.

O primeiro andar será ocupado pela grande sala-refeitório e o conjunto das instalações relacionadas com a cozinha. (…)”

 

Dono de Obra:

Companhia Industrial de Portugal e Colónias

Localização:

Mem Martins – Sintra

Área de Construção:

19.600 m²

Projecto:

1978

Conclusão da Obra:

1980

Programa:

Projecto de Conjunto industrial destinado ao fabrico de bolachas em Mem Martins – Sintra, incluindo Instalações fabris e Serviços Sociais e Administrativos

Equipa:

Arquitectura

– António Pedro Batista Pardal Monteiro – Arquitecto

– Manuel Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquitecto

– João Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquitecto

– Rodrigo Moutinho

– Amadeu Lourenço

– João Sobral Otero

Fundações e Estrutura

– Pedro Kopke Pardal Monteiro – Engenheiro

– Proloiro – Engenheiro

Especialidades

– Electroconsul

Coordenação e Fiscalização das obras

– António Pedro Batista Pardal Monteiro – Arquitecto

– Pedro Kopke Pardal Monteiro – Engenheiro

Category

EDIFÍCIOS INDUSTRIAIS