Tribunal de Família e Menores de Coimbra - PMA
Remodelação do Tribunal de Família e Menores de Coimbra, Pardal Monteiro Arquitetos
Remodelação do Tribunal de Família e Menores de Coimbra, Pardal Monteiro Arquitetos, arquitectos, Remodelação, Tribunal coimbra, menores coimbra
1407
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-1407,language-pt,ajax_fade,page_not_loaded,,side_area_over_content,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.4,vc_responsive

Tribunal de Família e Menores de Coimbra

 

Remodelação do Tribunal de Família e Menores de Coimbra
IGFEJ – Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos de Justiça

 

O presente projeto diz respeito à intervenção no edifício do Tribunal de Família e Menores de Coimbra, situado no nº 519 da Rua Fernão de Magalhães em Coimbra.
O edifício foi construído nos anos 90 para instalar os serviços do Tribunal de Família e Menores e os serviços dos registos e notariado.
Os dois pisos inferiores, 0 e 1, destinavam-se aos Registos e Notariados e 2º piso ao Tribunal.
Tendo em consideração as alterações funcionais ditadas pelo novo “Mapa Judiciário”, conjugado com a necessidade de reabilitação do edifício, fomos incumbidos pelo IGFEJ de desenvolver o projeto geral com vista à reinstalação do Tribunal em dois pisos.
O edifício tem uma área de implantação retangular com a sua maior direção entre a Av. Fernão de Magalhães e a Rua Padre Estevão Cabral. Lateralmente, a norte e sul, esta confinado por edifícios de construção atual.
É constituído por dois corpos, distintos entre si: o corpo principal, com fachada principal virada a Av. Fernão de Magalhães, com 3 andares acima do solo – rés do chão, 1º e 2º andar e uma cave. O outro corpo e um prolongamento da cave do corpo principal para a parte posterior tendo, portanto, apenas um piso. A cobertura da cave neste corpo foi, anteriormente, utilizada como o acesso principal ao primeiro andar, onde funcionava o Registo Civil, estando nivelada com a Rua Padre Estevão Cabral.
A cave é ocupada apenas com estacionamento automóvel.
A estrutura do edifício é constituída por lajes fungiformes aligeiradas com moldes plásticos reutilizáveis (cocos), assente diretamente em pilares de betão armado. As escadas principias do edifício são em estrutura metálica.
A intervenção incide na remodelação funcional e das condições de “habitabilidade” e ambientais fundamentais para o bom funcionamento geral do Tribunal, anulando também as situações de degradação na zona de intervenção. A solução de projeto foi desenvolvida tendo em consideração a verba máxima estipulada para a intervenção, pelo que houve que optar pelas soluções que, sem perder de vista o correto funcionamento do Tribunal, se verificassem mais económicas.

Cliente:

Estiplano

Dono de Obra:

IGFEJ – Instituto de Gestão Financeira e equipamentos da Justiça

Localização:

Leiria

Área de Intervenção:

Cerca de: 2.500 m²

Projeto:

2013

Programa:

Remodelação do edifício tendo em consideração a nova organização funcional e a instalação / reinstalação dos serviços.

Equipa:

Arquitetura

– Manuel Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– João Cottinelli Telmo Pardal Monteiro – Arquiteto

– Sónia Machado Mendes – Arquiteta

– Pedro Cunha – Arquiteto

– Paulo Fontainha – Arquiteto

– Mariana Silva – Arquiteta

– Cláudia Domingues – Designer

– Rodrigo Moutinho

Fundações e Estrutura

– Paulo Reis – Engenheiro

Instalações e Equipamentos Mecânicos

– João Rocha – Engenheiro

Instalação e Equipamentos Elétricos e de Telecomunicações

– Luís Serrão – Engenheiro

Category

EDIFÍCIOS PÚBLICOS